Críticas

Assistimos Invocação do Mal – A Ordem do Demônio: Leia nossa critica do filme

Ed e Lorraine Warren estão de volta em Invocação do Mal – A Ordem do Demônio, o oitavo filme do Invocaverso. Leia nossa crítica do filme.

“Baseado em uma história real” é o gancho sobre o qual o universo de Invocação do mal foi construído. Uma franquia em que as entradas principais apresentam eventos dos arquivos de casos do casal de investigação paranormal da vida real Ed e Lorraine Warren (Patrick Wilson e Vera Farmiga), é um bom truque que tem servido bem à franquia de filmes e funcionado muito bem.

AVISO – CONTEM SPOILER SOBRE INVOCAÇÃO DO MAL – A ORDEM DO DEMÔNIO

Invocação do Mal – A Ordem do Demônio pisa um terreno mais espinhoso. Anunciado como o caso mais sombrio dos Warren, é a história de Arne Johnson, um jovem que assassinou seu chefe e alegou que estava possuído por um demônio na época. Este é um conto estranho de bruxaria e adoração ao diabo, de cultos e maldições que evitam o subgênero de casa assombrada dos dois filmes de Invocação do Mal anteriores e nos leva totalmente para o território do pânico satânico.

Ambientado em 1981, Invocação do Mal – A Ordem do Demônio começa com uma sequência estendida de pré-créditos, com um menino chamado David Glatzel (Julian Hilliard) sendo exorcizado por um padre, enquanto os Warrens e a família de Glatzel, incluindo o namorado de sua irmã Arne Johnson (Ruairi O’Connor), olham. David está literalmente subindo pelas paredes – não há ambigüidade aqui – Arne enfrentou o demônio que possuía  David e Ed está no hospital se recuperando de um ataque cardíaco.

Invocação do mal - A ordem do Demônio review -David
Invocação do mal – A ordem do Demônio review -David

A tragédia é esperada e, quando ela acontecer, Ed e Lorraine devem adotar um novo papel – o de pseudo-detetives tentando descobrir exatamente o que é o problema desse demônio. Com exceção dos suportes para livros, e apesar do argumento de venda “baseado em uma história verdadeira”, a maior parte de Invocação do Mal – A Ordem do Demônio não é realmente verdade, o que dá ao filme espaço para expandir até seu potencial máximo, sempre dando muita atenção ao fato de que uma pessoa real morreu. Na verdade, o nome da vítima e alguns dos detalhes do assassinato foram alterados e o filme não se detém por um segundo em quem ela era ou o que sua morte significou – o que provavelmente é sábio, já que há algo chocante aqui sobre lucrar com uma tragédia.

Leia Também:   Leia nossa crítica do game Returnal - Exclusivo do PS5

James Wan, que dirigiu os dois episódios anteriores, deu um passo para trás desta vez – embora ele ainda co-escreveu e produziu – entregando as rédeas a Michael Chaves, que fez sua primeira incursão no universo de Invocação com A Maldição da Chorona Enquanto os filmes de Wan eram todos de suspense sombrio, Chaves vai mais para a ação, colocando os Warren – particularmente Lorraine – à prova enquanto eles resolvem um caso de assassinato relacionado com um policial local. Há humor aqui também, que é um toque novo (e bem-vindo), bem como uma ênfase no romance de Ed e Lorraine.

É divertido e há alguns sustos muito bons, Invocação do Mal – A Ordem do Demônio não carrega a sensação de pavor dos dois primeiros filmes de Conjuração, é mais brando nesta parte mas as partes que dispõe são excelentes. Como um verdadeiro terror demoníaco, é fofo, mas divertido, temo um vislumbre extra na sala de artefatos e pelo menos uma ligação substancial para filmes anteriores de Invocação do Mal . É o mais fraco dos três filmes principais em alguns aspectos, mas uma melhora grande em relação a Maldição da Chorona, e apesar de ter um tempo de execução bastante prolongado em 112 minutos (o mesmo que Invocação do Mal, mas mais curto que Invocação do Mal 2), é rápido e cheio de ação o suficiente para mantê-lo firme e prender quem assiste.

Embora termine com um texto relacionado ao resultado do caso Johnson, isso é realmente uma reflexão tardia. Você terá um relato melhor do que realmente aconteceu naquele caso lendo a Wikipedia, incluindo dicas de que nem todos estavam tão convencidos quanto os Warren de que o assassinato foi resultado de uma possessão demoníaca (essa defesa foi rejeitada pelo juiz).

Leia Também:   Crítica: Rua Do Medo Parte 2 - 1978 - Sequência é mais assustadora e mais sangrenta

Invocação do Mal – A Ordem do Demônio é muito bom, sem jumpscares baratos, com um belo trabalho de produção e atuações muito, muito boas. Um filme que vai sem dúvida agradar os amantes da franquia, do terror em geral e que buscam um filme bem elaborado sobre possessão.

 

***A matéria aqui descrita reflete a opinião do autor após assistir ao filme***

Agamortis

Profissional de TI, amante de filmes de terror de gostos e qualidades duvidosas, séries, super-heróis e memes, muitos memes. Este site é para reunir tudo no mesmo local.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo