HQ/Quadrinhos

Os 10 quadrinhos mais importantes da história da DC

Em milhares de quadrinhos, a DC deixou sua marca na história, mas algumas dessas marcas são mais profundas do que outras.

Criada pelo Major Malcolm Wheeler-Nicholson em 1934, a National Allied Publications começou sua existência com a publicação de New Fun: The Big Comic Magazine #1, uma série antológica que continha uma variedade de gêneros. Um ano depois, o Major se juntaria ao distribuidor Harry Donenfeld para ajudar a publicar a Detective Comics #1 sob a Detective Comics, Inc. e esse momento foi o nascimento da DC Comics.

Nos quase 90 anos de história da DC Comics, a empresa criou alguns dos personagens fictícios mais reconhecíveis de todos os tempos e mudou a cara da cultura pop inúmeras vezes. Em milhares de quadrinhos, a DC deixou sua marca na história, mas algumas dessas marcas são mais profundas do que qualquer um poderia suspeitar que fariam.

10 – Action Comics #1 Introduziu Um Novo Tipo De Herói

Jerry Siegel e Joe Shuster estavam trabalhando com Malcolm Wheeler-Nicholson quase desde o início. Eles criaram o Dr. Occult, um personagem que apareceu pela primeira vez em More Fun Comics #6, e depois introduziu Slam Bradley em Detective Comics #1. Mas o tempo todo, os dois homens de Ohio estavam trabalhando em algo especial, um personagem como nenhum antes visto.

Depois de uma longa série de rejeições, Siegel e Shuster finalmente tornaram esse personagem em algo que Wheeler-Nicholson gostava, e foi assim que Superman apareceu na Action Comics #1.

9 – Detective Comics #27 Introduziu O Cavaleiro Das Trevas

Superman foi um sucesso instantâneo com os leitores, e a DC Comics queria mais. A companhia recorreu ao artista Bob Kane e ao escritor Bill Finger para chegar ao próximo grande herói. A dupla passou um fim de semana no pequeno apartamento de Kane trabalhando em uma ideia que começou indo em uma direção para descobrir o que era necessário para realmente se destacar.

Este personagem criado por eles tinha algo especial na Detective Comics #27, o mundo foi apresentado ao Batman.

8 – All Star Comics #3 Criou O Time De Super-Heróis

Em 1940, os super-heróis estavam na moda e a All-American Publications, que se fundiria com a National Periodical Publications para formar oficialmente a DC Comics antes do final da década, tinha vários heróis clássicos, incluindo Flash, Lanterna Verde e Hawkman.

Em All Star Comics # 3, Gardner Fox, Everett E. Hibbard e Sheldon Mayer decidiram pegar os maiores personagens da All-American e juntá-los, criando a Sociedade da Justiça da América e o próprio conceito de equipe de super-heróis. No início, o JSA se reunia apenas para falar sobre suas aventuras separadas, mas logo os heróis estavam trabalhando juntos para resolver problemas grandes demais para qualquer um deles.

Leia Também:   Mulher Maravilha 3 deve introduzir Garota Maravilha para corrigir sequência

7 – All Star Comics #8 Apresentou Ao Mundo À Mulher Maravilha

Em abril de 1941, June Tarpé Mills apresentou ao mundo o primeiro super-herói na forma da faixa dominical do jornal The Black Fury, mais tarde renomeada Miss Fury. Mais tarde, no mesmo ano, a All-American Publications traria o primeiro super-herói dos quadrinhos para os leitores da All Star Comics #8.

Criada por William Moulton Marston e H. G. Peter, juntamente com Elizabeth Holloway Marston e Olive Byrne, Mulher Maravilha fez sua estreia em uma história de apoio intitulada “Introducing Wonder Woman”. Embora ela não aparecesse na capa do livro, ela se tornaria uma heroína lembrada e adorada por gerações.

6 – Showcase #4 Começou A Nova Era Dos Heróis

Pouco depois da Segunda Guerra Mundial, as vendas de quadrinhos de super-heróis caíram. em 1946, quase todos os quadrinhos de super-heróis foram cancelados, com apenas um punhado de sobreviventes, incluindo os títulos de Superman e Batman, bem como Mulher Maravilha.

Mas uma década depois, a DC Comics decidiu ver se havia sobrado algo no gênero super-herói e foi assim que Robert Kanigher e Carmine Infantino introduziram uma nova versão de Flash na Showcase #4. Esta nova visão sobre o personagem usava um uniforme vermelho elegante e tinha aventuras baseadas na ciência. Com certeza, os leitores enlouqueceram com isso e a segunda era do super-herói nasceu.

5 – Flash #123 Introduziu O Multiverso

Quando Kanigher e Infantino apresentaram ao mundo a Barry Allen, eles o mostraram lendo um antigo gibi de Jay Garrick para explicar por que escolheu o nome Flash. O que a dupla não sabia era que cinco anos depois, o escritor Gardner Fox inventaria uma maneira de reunir Jay Garrick e Barry Allen em uma história.

Apresentando o conceito de multiverso em Flash # 123, “The Flash of Two Worlds”, Gardner Fox, com arte de Infantino, revelou que as histórias de Jay Garrick e de outros heróis da Idade de Ouro aconteceram no que viria a ser conhecido como Terra-Dois , enquanto os heróis atuais estavam todos vivendo na Terra-Um. A partir deste momento nasceu não apenas o multiverso, mas os crossovers anuais JLA / JSA que ficaram conhecidos como “Crise”.

4 – Crise Nas Infinitas Terras #1 Destruiu O Multiverso

Os crossovers anuais de “Crise” começaram com Justice League of America  #21, “Crise na Terra-Um!”. Por 22 anos, Liga da Justiça da América teria um evento anual “Crise” que introduziu mais Terras no multiverso, juntamente com uma mistura de heróis e vilões novos e clássicos.

Quando a DC decidiu apagar sua linha do tempo dos quadrinhos e começar de novo para tornar os livros mais acessíveis aos novos leitores, a decisão foi tomada para seguir a convenção de nomeação dos eventos da JLA e chamá-la de Crise nas Infinitas Terras, uma série de 12 edições de Marv Wolfman e George Perez. Isso reinventou em 1985 não só a DC Comics, mas o próprio conceito do evento cômico.

Leia Também:   10 fantasias bizarras mas úteis do Batman

3 – Batman: O Cavaleiro Das Trevas Retorna #1 Começou Um Novo Caminho

Em 1986, a DC Comics já havia começado a trabalhar com quadrinhos mais sombrios, mais notavelmente o trabalho de Alan Moore em Monstro do Pântano, mas foi só quando Batman: O Cavaleiro das Trevas Retorna, de Frank Miller, que a empresa entrou com tudo. A DC não só deixou um de seus heróis mais conhecidos ser usado para um conto bastante sombrio, mas eles deixaram Miller correr solto com todos os de heróis da DC.

O Cavaleiro das Trevas Retorna começou o que se tornaria conhecido como a “Idade das Trevas” dos quadrinhos, uma época em que “sombrio e corajoso” se tornou o formato para muitos criadores e títulos, mas até hoje, o trabalho de Miller ainda se destaca como um dos melhores contos do Batman já contados.

2 – Watchmen #1 Cimentou A Idade Das Trevas

Enquanto a DC estava disposta a deixar Miller ir longe com Cavaleiro das Trevas, eles não estavam prontos para ter violência extrema, linguagem ou situações sexuais em uma história do Batman. Mas essas regras não estavam em vigor para Alan Moore e Dave Gibbons quando criaram Watchmen.

Originalmente planejado como uma história usando os personagens da Charlton comics que a DC agora possuía, Watchmen acabou sendo transformado em novos personagens, mas a história ainda conseguiu ser diferente de qualquer coisa antes ou depois. Apontado pela revista Time como um dos cem maiores contos, Watchmen trouxe um senso de maturidade aos quadrinhos que ninguém jamais pensou ser possível.

1 – Superman #75 Fez O Mundo Sofrer

Há certas coisas que a humanidade vê como absolutos. Houve um tempo em que uma dessas coisas teria sido “Superman não pode morrer”, mas tudo mudou em 1993, quando superman lutou contra o monstro conhecido como Doomsday.

Em Super-Homem #75 o impossível aconteceu quando o Homem de Aço deu sua vida para salvar o mundo. A morte do Super-Homem repercutiu em todo o mundo, chegar aos jornais e ser discutida no noticiário noturno. As pessoas faziam fila para comprar a edição, e braçadeiras pretas com o logotipo do Superman eram usadas por muitos fãs. O mundo lamentou a morte de um herói que nunca existiu, mas ainda mudou o mundo.

Agamortis

Profissional de TI, amante de filmes de terror de gostos e qualidades duvidosas, séries, super-heróis e memes, muitos memes. Este site é para reunir tudo no mesmo local.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo