Disney+ começará a remover conteúdos importantes em breve

O Disney+ revelou planos de remover parte de seu conteúdo como parte de “mudanças estratégicas” em seu conteúdo.

De acordo com o Deadline, a empresa planeja retirar parte de seu conteúdo do serviço de streaming por uma mudança de taxa de impairment de US$ 1,5 bilhão para US$ 1,8 bilhão. A CFO Christine McCarthy confirmou os planos em uma teleconferência de resultados, afirmando que a Disney está “no processo de revisão do conteúdo em nossos serviços DTC para se alinhar com as mudanças estratégicas em nossa abordagem à curadoria de conteúdo”. McCarthy não especificou qual conteúdo a Disney planeja remover.

“Como resultado, removeremos certos conteúdos de nossas plataformas de streaming e, atualmente, esperamos assumir uma taxa de impairment de aproximadamente US$ 1,5 a US$ 1,8 bilhão”, explicou McCarthy. “A cobrança, que não será registrada em nossos resultados do segmento, será reconhecida principalmente no terceiro trimestre, à medida que concluímos nossa revisão e removemos o conteúdo.”

Parte dessa mudança de estratégia, observa McCarthy, inclui a redução da quantidade de conteúdo que a Disney produz, um plano compartilhado anteriormente pelo CEO Bog Iger.

Disney+ para combinar com Hulu

Disney-Plus-Hulu

Junto a exclusão de conteúdo planejado, a empresa revelou planos de combinar o Disney+ com o Hulu em um aplicativo até o final de 2023. Iger confirmou os planos da Disney de finalmente comprar o Hulu na íntegra este ano, uma opção que manteve com a Comcast por vários anos. De acordo com o CEO da Disney, esse movimento vem como parte de uma “progressão lógica” para combinar seu conteúdo oferecido e agilizar a experiência para os assinantes.

Disney+ perde assinantes pelo segundo trimestre consecutivo

Enquanto a Disney trabalha para melhorar seu serviço de streaming, ela continua relatando perdas substanciais de assinantes. No início do ano, o Disney+ relatou sua primeira redução no número de assinantes desde que começou três anos antes, com 2 milhões deixando o serviço. Durante a última teleconferência de resultados, o Disney+ relatou queda de 4 milhões de assinantes no segundo trimestre do ano fiscal. A empresa atribuiu muito disso ao Disney+ Hotstar na Índia, que teve uma queda de 8%.

Em 2023, o Disney+ cancelou várias séries de TV originais, incluindo as séries esportivas The Mighty Ducks: Game Changers e Big Shot. Relatórios indicam que uma série de TV de Indiana Jones foi descartada quando a Disney pediu à Lucasfilm para se afastar do conteúdo que não fosse de Star Wars em um futuro próximo. Outros relatos afirmavam que outra propriedade da Lucasfilm, a sequência da série de TV Willow, havia sido cancelada. No entanto, o criador do programa alegou que as declarações eram falsas.