Sim, Manifest realmente foi uma série religiosa o tempo todo

Continua após a publicidade..

Atenção: Spoilers da 4ª temporada de Manifest parte 2

quarta temporada de Manifest, parte 2, coloca um ponto final em todas as questões sobre os temas religiosos da série. Desde o início da série, Manifest tem sido cheio de imagens cristãs, com até mesmo os números em “Voo 828” relacionados a um versículo bíblico. No entanto, essas conexões por si só não confirmaram nada sobre a história de Manifest.

A falta de clareza em torno do que aconteceu com o voo 828 e os passageiros tornou difícil cravar a natureza da trama. Houve um momento em que não estava claro se Manifest era uma série sobre viagens no tempo, universos paralelos ou algum outro tropo de ficção científica. Mas, com o passar do tempo, seus laços religiosos cresceram e cresceram, com uma entidade sem nome – referida pelos personagens como “a consciência divina” – emergindo como a razão de tudo o que aconteceu com eles na 4ª temporada de Manifest, parte 1.

Continua após a publicidade..

Deus estava por trás de toda a história de Manifest

Sim, Manifest realmente foi uma série religiosa o tempo todo

O elemento mistério da série tornou injusto chamar Manifest de série religiosa – pelo menos até acabar. Afinal, a reputação da série de grandes reviravoltas tornou possível que a consciência divina fosse apenas um arenque vermelho. Não só isso, mas a identidade da presença espiritual na série ainda era desconhecida. Mas após a 4ª temporada de Manifest, parte 2, tudo foi revelado. Não mais conhecida simplesmente como “a consciência divina“, a entidade por trás do fenômeno central da série é consistentemente rotulada como “Deus” nos episódios finais, sugerindo fortemente que não é apenas um poder superior generalizado.

Durante a primeira metade da 4ª temporada, Manifest evitou identificar a consciência divina. A série era avessa a referências bíblicas, é claro, mas mantinha ligações com outras mitologias também. Isso permitiu que a série se abstivesse de abraçar uma religião específica. Mas a série levou seu imaginário cristão a um novo nível em seus dez episódios finais, adaptando a história das duas testemunhas do Livro das Revelações da Bíblia e tornando a conexão com a Arca de Noé uma parte importante do final de Manifest. Essas revelações apagam quaisquer dúvidas sobre quem realmente estava por trás dos Chamados e todos os desafios que os passageiros enfrentaram.

Temas religiosos da Manifest explicaram o mistério final da série

Sim, Manifest realmente foi uma série religiosa o tempo todo

Continua após a publicidade..

Somando-se às suas influências espirituais estava a resposta para o mistério final de Manifest. Como se viu, boas ações por si só não são suficientes para passar da Data da Morte. Como Olive e Jared descobriram, Deus queria que os passageiros “iluminassem o coração”, o que significa que eles precisavam demonstrar perdão. Isso fez com que Ben deixasse de lado seu ódio e salvasse Angelina a chave para sua personagem sobreviver à Data da Morte. Em retrospectiva, o perdão desempenhando um papel na aprovação do julgamento divino faz muito sentido. O perdão é relevante para muitas religiões, incluindo o cristianismo, pois a Bíblia coloca uma forte ênfase na necessidade de perdoar os outros. O maior momento de Ben testando essa capacidade honrou perfeitamente os temas religiosos da série.