Escolha Ou Morra: Final explicado do filme da Netflix

Escolha Ou Morra Final explicado do filme da Netflix
Escolha Ou Morra Final explicado do filme da Netflix

Atenção: Contém spoilers do final de Escolha ou Morra.

Se você tivesse que fazer as pessoas sofrerem para que você prosperasse, você faria isso? Essa é a premissa no coração do novo terror da Netflix, Escolha Ou Morra.

Estrelado por Iola Evans e Asa Butterfield, de Sex Education, o filme mostra Kayla (Evans) que abandonou a faculdade e decide jogar o obscuro jogo de computador dos anos 80 CURS>R para ganhar o prêmio de US$ 125.000.

Mas à medida que suas escolhas no jogo começam a ter consequências horríveis na vida real, Kayla precisa se unir a seu amigo Isaac (Butterfield) para desvendar o segredo por trás do CURS>R antes que seja tarde demais…

Tudo se transforma em um final sombrio que não oferece respostas fáceis, então vamos nos aprofundar no final de Escolha Ou Morra para explicar como tudo se desenrola. Grandes spoilers a frente se você ainda não viu o filme.

Escolha ou Morrer final explicado

A abertura a frio do filme mostra o fanático dos anos 80 Hal (Eddie Marsan) interpretando CURS>R, sem saber quais serão as consequências mortais para sua esposa e filho. Diante da escolha, Hal escolhe língua e assiste horrorizado enquanto sua esposa corta a língua de seu filho.

E isso é apenas o Nível 1. Vemos durante a sequência do título que Hal continua a enfrentar escolhas horríveis, até que o Nível 3 lhe dá a opção de fazer cópias do jogo para manter sua família segura… “por enquanto”.

Uma dessas cópias acaba na casa de Isaac, onde Kayla a pega e, tentada pelo prêmio e pela chance de ajudar sua mãe, ela começa a jogar naquela noite. Ela não sabe que CURS>R pode afetar a realidade, mas depois que o Nível 1 termina com uma garçonete comendo copos de vidros quebrados e o Nível 2 vê sua mãe perseguida por um rato gigante, ela percebe o erro que cometeu.

Antes do terceiro nível começar (sempre acontece às 2 da manhã), Kayla pede a ajuda de Isaac para descobrir o que diabos está acontecendo. Eles identificam alguns símbolos estranhos no código do jogo que Isaac assume ser o que ajuda o jogo a “interagir com a realidade”, mas falta um prompt de comando.

Escolha Ou Morra: Final explicado do filme da Netflix

Eles não podem investigar mais quando o Nível 3 começa e leva Kayla de volta à piscina onde seu irmão se afogou, algo pelo qual ela se culpa. Confrontada com a escolha de salvar seu ‘irmão’ e salvar Isaac, Kayla evita o truque do jogo e salva Isaac.

No dia seguinte, Isaac rastreia o número de telefone do prêmio em dinheiro do jogo até um armazém abandonado. Lá, eles encontram uma fita de vídeo de um experimento que Beck (Joe Bolland) realizou em 12 de março de 1984, revelando que CURS>R era uma tentativa de ativar uma antiga maldição.

“Desde que descobrimos a maldição, não conseguimos identificar suas origens ou traduzir seu significado exato, mas sabemos que ela tem propriedades incomuns. Seus símbolos parecem afetar a realidade”, explica Beck na fita.

“Seu poder permaneceu adormecido por séculos, mas o mito sugere que sempre que eles foram usados ​​contra uma pessoa ou pessoas, eles, bem, eles sofrem. Dor, medo, trauma, e quanto mais o amaldiçoado sofre, mais o amaldiçoador se beneficia. . Convertemos os símbolos originais em equivalentes de 8 bits, os incluímos em uma experiência simples de jogo de terror: escolha ou morra.”

Escolha Ou Morra: Final explicado do filme da Netflix

O experimento de Beck vê um infeliz sujeito de teste jogar o jogo e ser compelido a comer seu braço. Ao fazê-lo, uma ferida no braço de Beck cicatriza na mesma velocidade, levando-o a concluir: “Às vezes, uma maldição pode ser um presente”.

Um símbolo que Kayla vê no vídeo é o prompt de comando ausente que pode desvendar o mistério do jogo. Antes que eles possam fazer qualquer coisa, CURS>R inicia o nível 4 mais cedo e força Kayla a escolher entre rebobinar ou avançar Isaac. O que quer que ela escolha, porém, para ele é um caso perdido como punição por ‘enganar’ o jogo.

Depois que Isaac morre, Kayla é informada pelo jogo que ela irá terá que “derrotar o chefe” e recebe as coordenadas da casa de Hal que vimos na cena de abertura do filme. Quando ela chega, fica claro que Hal continuou jogando o jogo, pois sua família tem uma variedade de ferimentos encobertos.

CURS>R coloca Kayla e Hal um contra o outro para coroar o novo “amaldiçoador” em uma batalha distorcida onde quaisquer ferimentos infligidos a si mesmos acabam afetando o outro. Kayla consegue sobreviver se afogando na piscina, o que significa que na verdade foi Hal quem se afogou.

Escolha Ou Morra: Final explicado do filme da Netflix

Kayla então recebe o prompt de comando em seu telefone, o que significa que agora ela pode controlar a maldição da mesma maneira que Beck fez. Sua primeira vítima é Lance (Ryan Gage), um traficante de drogas que estava negociando com sua mãe, e ela logo recebe uma ligação de Beck, que agora é um CEO de tecnologia de sucesso.

“Você sofreu. Eu prosperei. No entanto, de alguma forma você conseguiu vencer o meu jogo. Diga-me, quem vai sofrer a seguir?”, ele pergunta, e Kayla responde: “Só as pessoas que merecem.”

Embora não esteja claro se Escolha ou MOrra terá uma sequência, é um final ambíguo que deixa você se perguntando o que Kayla fará a seguir. Ela pode realmente usar a maldição para o bem como planeja, ou apenas a corromperá como fez com Hal? É algo que Iola Evans tem pensado também.

“Certamente estou curiosa para ver para onde isso pode ir, porque acho que é moralmente questionável alguém assumir o papel de decidir quem é digno de sofrer e quem é digno de ter sua vida melhorada às custas do sofrimento dos outros”, disse ela em entrevista.

 

Escolha Ou Morra já está disponível para assistir na Netflix.

Sou um amante de séries, filmes, games, doramas, k-pop, animes e tudo relacionado a cultura pop, nerd e geek.