9 K-Dramas que falam sobre saúde mental

9 K-Dramas que falam sobre saúde mental
k-dramas sobre saúde mental
Continua após a publicidade..

De romances lentos a narrativas de sobre a vida, os K-dramas nos serviram de narrativas saudáveis. Muitos destacaram questões políticas, econômicas e socioculturais que impactam a sociedade, tecendo-as habilmente em cenários. Um tema consistente nos dramas hoje em dia é a saúde mental. Os K-dramas criaram uma consciência pungente e sensível em torno da saúde mental e destacaram as diferentes lutas que se enquadram nela. À medida que os personagens chegam a um acordo e se curam de seus problemas específicos, isso também fortalece o espectador – perceber que você não está sozinho é de alguma forma fortalecedor. Relacionados e com um acorde emotivo.

Aqui estão 9 K-dramas que falam sobre saúde mental.

1 – “Our Blues”

“Our Blues”

Um dos capítulos da antologia “Our Blues” é o de Min Seon Ah (Shin Min Ah), uma jovem mãe que sofre de depressão. O show destaca sucintamente seu esgotamento existencial, a incapacidade de realizar tarefas diárias, estar desconectada do presente e seu estado confuso, que é destacado por ondulações e borrões. Ela perde a custódia de seu filho devido ao seu estado atual. Mas enquanto ela procura terapia, ela também é ajudada pelo brusco caixeiro-viajante chamado Lee Dong Suk (Lee Byung Hun), que tem um relacionamento fraturado com sua mãe após a morte de sua irmã.

Do relacionamento fraturado de Dong Suk com sua mãe aos sentimentos de culpa de Young Ok (Han Ji Min) por abandonar sua irmã, “Our Blues” é uma história agridoce e emocionante de pessoas de uma pequena cidade que vivem na Ilha de Jeju navegando pela vida, amor e tudo em entre. Se alguém está reacendendo um romance há muito esquecido, também há um amor jovem imprudente ou apenas pessoas atravessando o caos do dia a dia. Essas histórias simples atingem uma epifania que é o slogan comovente do programa: “Para todos aqueles que estão vivos, sejamos felizes”. Performances brilhantes, uma paisagem pitoresca e histórias emocionantes fazem deste um espetáculo imperdível. O show também tem uma das melhores trilhas sonoras que inclui “With You”, uma colaboração entre o membro do BTS Jimin e Ha Sung Woon.

Continua após a publicidade..

2 – “My Mister”

“My Mister”

Lee Ji An (IU) é uma jovem endividada que nunca teve uma vida fácil. Ji An está apenas tentando se manter à tona nas turbulentas ondulações de sua vida. Enquanto ela se apressa entre vários empregos de meio período e cuida de sua avó doente, ela está constantemente deprimida. Sobrecarregada com a vida, ela sente que não há nada pelo que esperar, e a onda persistente de tristeza continua envolvendo-a. No entanto, as coisas mudam quando ela conhece Park Dong Hoon (Lee Sun Gyun), um funcionário de escritório empático e otimista. Ele se torna seu amigo, filósofo e guia e a ajuda a ver o lado bom da vida e a dar o apoio emocional que ela procura.

“My Mister” é uma obra-prima. É um show despretensioso, reconfortante e brilhantemente elaborado que precisa ser saboreado. As performances cruas e reais de IU e Lee Sun Gyun são solidamente espetaculares para dizer o mínimo.

3 – Está tudo bem, Isso é amor ( It’s Okay, That’s Love )

Está tudo bem, Isso é amor ( It’s Okay, That’s Love )

Jang Jae Yeol (Jo In Sung) é um romancista de mistério best-seller e um jóquei de rádio. Ele é temperamental, às vezes brincalhão e um pouco pomposo às vezes. Ele sofre de um transtorno obsessivo compulsivo, que tem origem em seu passado traumático. Ji Hae Soo (Gong Hyo Jin) é uma simpática psiquiatra totalmente comprometida com sua carreira, mas totalmente pessimista quando se trata de amor e relacionamentos. Jae Yeol e Hae Soo começam com o pé esquerdo, e sua volatilidade é ainda mais agravada por suas personalidades fortes. No entanto, conforme eles se aproximam e se apaixonam, eles percebem que os problemas de saúde mental de Jae Yeol são muito mais sérios do que eles esperavam. Há também Park Soo Kwang (Lee Kwang Soo), que tem Síndrome de Tourette, e Jo Dong Min (Sung Dong Il), que coabitam nos mesmos aposentos que Hae Soo. Juntos, esses indivíduos embarcam em uma jornada de cura e fortalecimento.

Assistir Jang Jae Yeol lutando contra a esquizofrenia evoca compaixão e compreensão para aqueles que podem estar lidando com problemas semelhantes. E Ji Hae Soo como o psiquiatra que ajuda a curá-lo é cativante de assistir. O show e a abertura que se apresenta neste drama em relação à saúde mental ajudam a amplificar que está tudo bem aceitar o que você está passando e buscar ajuda.

4 – Tudo Bem Não Ser Normal (It’s Okay to Not Be Okay)

Tudo Bem Não Ser Normal (It's Okay to Not Be Okay)

Moon Kang Tae (Kim Soo Hyun) é cuidador de um hospital psiquiátrico. Ele se dedica a atender seus pacientes, mas seu mundo gira em torno do bem-estar de seu irmão mais velho, Sang Tae (Oh Jung Se). Sang Tae é um aspirante a artista que está no espectro do autismo. Ambos os irmãos tiveram uma infância difícil, pois Sang Tae continua traumatizado com a morte de sua mãe e cujas memórias podem desencadear um colapso. Moon Young (Seo Ye Ji) é uma escritora best-seller altamente tensa de livros infantis. Emocionalmente distante e sem remorso a ponto de ser desagradável, ela não é uma pessoa do povo. Moon Young é uma jovem problemática que está presa nas memórias de sua infância sombria. Quando Moon Young se apaixona por Gang Tae, ela tenta conquistá-lo à sua maneira autoritária, manipulando Sang Tae para ilustrar seu livro. Com o tempo, esses três formam um parentesco próximo, sendo a família um do outro que nunca tiveram.

“Tudo bem não ser normal” lida com sensibilidade com questões relacionadas à saúde mental, especialmente sobre como traumas de infância, quando não atendidos, deixam feridas profundas e cicatrizes emocionais. É uma visão perspicaz das personalidades distintas desses personagens, cujos passados moldaram seu presente, mas também embarcam em uma jornada esperançosa de cura emocional. Seo Ye Ji é cru e real como o complexo Go Moon Young, que é compensado por Kim Soo Hyun como o leve, mas estóico Kang Tae. E Oh Jung Se é brilhante como Sang Tae, dando uma performance sucintamente sensível.

5 – Faça Chuva ou Faça Sol (Just Between Lovers)

Faça Chuva ou Faça Sol (Just Between Lovers)

Sonhos são destruídos e esperanças frustradas quando seu mundo desaba. “Just Between Lovers” é a história de dois indivíduos que sofrem de transtorno de estresse pós-traumático. Lee Kang Doo (Lee Junho) sonhava em se tornar um jogador de futebol, mas um acidente em um shopping mata seu pai e deixa Kang Doo com uma lesão grave. Kang Doo é um jovem rude que lida com ansiedade, dívidas e um futuro que parece sem esperança. Ele conhece Ha Moon Soo (Won Jin Ah), um sobrevivente do mesmo acidente. Moon Soo é assolado pela culpa e acredita que sua presença arruína as coisas para os outros. Unidos por suas tristezas compartilhadas, sofrimento não processado e lutas, esses dois indivíduos solitários formam uma conexão profunda. Ao se apoiarem, eles também se curam enquanto processam sua dor compartilhada.

Como uma história de amor lenta, esses dois indivíduos pegam os pedaços rasgados de suas vidas e os juntam. Lee Junho traz à tona as complexidades da personalidade de Lee Kang Doo, evocando sentimentos profundos pela situação de seu personagem.

6- Me Mate, Me Cure (Kill Me, Heal Me)

Me Mate, Me Cure (Kill Me, Heal Me)

Do Hyun (Ji Sung) é o herdeiro aparente de uma grande empresa, mas seu nome evoca sussurros altos entre os corredores do conglomerado. Do Hyun está sendo tratado por seus complicados problemas de saúde mental. Ele sofre de um transtorno dissociativo de identidade e “vive” com outras seis personalidades, cada uma das quais vem à tona dependendo da situação. Do Hyun criou essas personalidades para lidar com seu passado traumático e abusivo quando criança, que continua a assombrá-lo na idade adulta. Quando Ri Jin (Hwang Jung Eum), uma residente psiquiátrica, encontra Shin Se Gi, uma estrela do rock abrasiva, mais tarde ela percebe que é uma das muitas personalidades de Do Hyun. Ri Jin logo descobre que ela e Do Hyun compartilharam um passado quando crianças. Embora suas memórias tenham desaparecido, são as questões profundamente enraizadas decorrentes dessas memórias que detêm a chave para a saúde mental de Do Hyun.

“Kill Me, Heal Me” é um drama psicológico meticulosamente escrito. Os momentos aparentemente tensos são equilibrados com humor, e a versatilidade de Ji Sung como ator vem à tona quando ele traz à tona as muitas personalidades do personagem de Do Hyun. E Park Seo Joon como Ri Oh, o peculiar irmão romancista investigativo de Ri Jin, é um bônus adicional.

7 – Fadas da Limpeza (Clean with Passion For Now )

Fadas da Limpeza (Clean with Passion For Now )

Jang Sun Kyul (Yoon Kyun Sang) é um jovem brilhante e talentoso. Ele sofre de misofobia grave, o medo de germes. Sun Kyul se preocupa muito com as coisas sendo impecáveis – nenhuma partícula de poeira e nenhuma mancha devem ser visíveis para ele. Ele leva a limpeza a um nível totalmente novo e até dirige uma empresa de limpeza. Depois, há Oh Sol (Kim Yoo Jung), que é despreocupada e bagunçada – limpeza não é o forte dela. Oh Sol começa a trabalhar para a empresa de Sun Kyul e é uma pessoa brilhante e trabalhadora. Sem perder tempo com luxos e outras vaidades da vida, o bagunçado Oh Sol ajuda Sun Kyul a enfrentar sua misofobia.

“Clean with Passion for Now”, baseado no webtoon de mesmo nome, é um relógio divertido e maluco. Yoon Kyun Sang como o CEO paranóico e brusco Sun Kyul dá uma performance diferenciada, enquanto Kim Yoo Jung como o desajeitado e corajoso Oh Sol mantém o ímpeto. O drama mostra com sensibilidade a fobia de Sun Kyul, que é uma condição psicológica debilitante e dificulta sua capacidade de viver normalmente, incluindo seus relacionamentos. O amor e o apoio que ele recebe de Oh Sol o ajudam a combater seus medos e problemas. É um drama que vale a pena assistir.

Continua após a publicidade..

8 – Hyde, Jekyll e Eu

Hyde, Jekyll e Eu

Seo Jin (Hyun Bin) é um CEO rico, arrogante e meio malvado de um parque temático. Ele sofre de um transtorno dissociativo de personalidade. Sua outra personalidade fragmentada é a de Robin, um homem brincalhão e amável. Quando o recém-nomeado gerente de circo Ha Na (Han Ji Min) entra em cena, as coisas ficam complicadas. Ela e Seo Jin brigam desde o primeiro encontro, enquanto Robin, com seu rosto sorridente e maneiras encantadoras, tira Ha Na do chão. Logo após o misterioso desaparecimento de Robin, Ha Na descobre que Seo Jin está lutando contra um sério problema de saúde mental, que tem raízes em sua infância.

Este drama tece em suspense e mistério junto com seu tema psicológico. Os personagens são bem escritos, e a série destaca os aspectos bons e ruins que existem em cada um de nós e tratam as pessoas com o máximo de gentileza. Além disso, Hyun Bin é um deleite absoluto como Seo Jin e Robin. Esteja ele carrancudo ou sorrindo, o homem é um ladrão de cena.

9 – Fix You

“Fix You” - k-drama

Lee Shi Joon (Shin Ha Kyun) é um psiquiatra que tem novas maneiras de curar seus pacientes. Ele está genuinamente preocupado com eles e, embora muitos achem seus modos excêntricos, ele consegue ajudar seus clientes a aceitar seus traumas e problemas de saúde mental. Han Woo Joo (Jung So Min) é uma atriz conhecida por ter ataques de pânico e colapsos emocionais. Quando Shi Joon conhece Woo Joo, ele sai de seu caminho para ajudá-la a se curar. Paciente e dedicado em aconselhá-la, Shi Joon ajuda Woo Joo a superar os muitos problemas que a impedem de viver sua melhor vida. A história de amor que se desenvolve ao longo do curso é simplesmente deliciosa.

“Fix You” mostra como conseguir o conselheiro e o terapeuta certos pode ajudar bastante os pacientes a lidar com seus problemas. Um drama envolvente e único e inspirador, “Fix You” é um programa altamente subestimado que definitivamente deveria estar na sua lista de observação.